Postagens

Mostrando postagens de março, 2021

Joel

Imagem
    ARA – Almeida Revista Atualizada O livro de Joel destaca a necessidade de arrependimento e a promessa de restauração após a invasão de gafanhotos e outras catástrofes naturais. Joel também antecipa a vinda do Espírito Santo e o derramamento de bênçãos nos últimos dias. CAPITULOS 01 02 03

Amós

Imagem
    ARA – Almeida Revista Atualizada Amós, o profeta das causas sociais, denuncia a injustiça e a opressão presentes em Israel. Suas profecias enfatizam a importância da justiça e do respeito aos pobres e oprimidos, chamando o povo ao arrependimento e à retidão. CAPITULOS 01 02 03 04 05 06 07 08 09

Jonas

Imagem
    ARA – Almeida Revista Atualizada A história de Jonas é uma das mais conhecidas da Bíblia. O livro mostra a relutância inicial de Jonas em obedecer a Deus, sua jornada no ventre do grande peixe e sua eventual pregação em Nínive. Jonas é uma lição sobre a misericórdia de Deus e Sua disposição em perdoar quem se arrepende. CAPITULOS 01 02 03 04

Miquéias

Imagem
    ARA – Almeida Revista Atualizada O livro de Miquéias contém profecias sobre o juízo de Deus sobre a opressão e a idolatria em Israel, bem como a promessa de um futuro Rei vindouro de Belém. Miquéias destaca a importância da justiça, da misericórdia e da humildade. CAPITULOS 01 02 03 04 05 06 07

Naum

Imagem
    ARA – Almeida Revista Atualizada Naum profetiza sobre a queda de Nínive e a destruição de seu império cruel. O livro também transmite a mensagem de que Deus é um refúgio seguro para aqueles que confiam Nele. CAPITULOS 01 02 03

Habacuque

Imagem
    ARA – Almeida Revista Atualizada O livro de Habacuque apresenta um diálogo entre o profeta e Deus, no qual Habacuque questiona a justiça divina diante do mal. Deus responde afirmando que Ele é soberano e que Sua justiça prevalecerá. Habacuque aprende a confiar em Deus, independentemente das circunstâncias. CAPITULOS 01 02 03

Sofonias

Imagem
    ARA – Almeida Revista Atualizada Sofonias denuncia o pecado em Judá e prevê o Dia do Senhor, um momento de juízo divino. No entanto, o livro também oferece esperança de salvação para os humildes e arrependidos. CAPITULOS 01 02 03

Ageu

Imagem
    ARA – Almeida Revista Atualizada Ageu encoraja o povo de Israel a reconstruir o templo após o exílio babilônico. O livro destaca a importância de priorizar o serviço a Deus e confiar em Sua provisão. CAPITULOS 01 02

Zacarias

Imagem
    ARA – Almeida Revista Atualizada O livro de Zacarias é repleto de visões proféticas que apontam para a restauração de Jerusalém e a vinda do Messias. Zacarias fala sobre a vinda do Rei justo e a esperança para Israel e para o mundo. CAPITULOS 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14

Malaquias

Imagem
    ARA – Almeida Revista Atualizada Malaquias é o último livro do Antigo Testamento e encerra o cânon profético. O livro destaca a necessidade de reforma e arrependimento em Israel antes da vinda do Senhor. Malaquias também profetiza a vinda do profeta Elias antes do grande Dia do Senhor. CAPITULOS 01 02 03 04

Lamentações

Imagem
    ARA – Almeida Revista Atualizada O livro de Lamentações foi escrito por Jeremias como uma lamentação pela destruição de Jerusalém e do templo. É uma expressão de tristeza profunda pelas consequências do pecado e uma reflexão sobre o exílio do povo de Israel. Apesar do tom melancólico, Lamentações revela a fidelidade de Deus em meio às adversidades. CAPITULOS 01 02 03 04 05 Lamentações é uma coleção de cinco poemas nos quais se chora a destruição da cidade de Jerusalém no ano 586 a.C. O país havia sido arrasado, e o povo havia sido levado prisioneiro. Embora neste livro se fale muito de coisas tristes, não deixa de haver nele uma nota de confiança em Deus e de esperança no futuro. Esses poemas são recitados pelos judeus, com jejum e orações, para lembrarem todos os anos a destruição de Jerusalém. Esquema do conteúdo:  1. As tristezas de Jerusalém (1.1-22)  2. Deus castiga Jerusalém (2.1-22)  3. Castigo, arrependimento e esperança (3.1-66)  4. Jerusalém arrasada (4.1-22)  5. Oração p

Lamentações 1

Imagem
    ARA – Almeida Revista Atualizada A humilhação de Jerusalém. Os pecados e aflições do povo 1  Como jaz solitária a cidade outrora populosa! Tornou-se como viúva a que foi grande entre as nações; princesa entre as províncias, ficou sujeita a trabalhos forçados! 2 Chora e chora de noite, e as suas lágrimas lhe correm pelas faces; não tem quem a console entre todos os que a amavam; todos os seus amigos procederam perfidamente contra ela, tornaram-se seus inimigos. 3 Judá foi levado ao exílio, afligido e sob grande servidão; habita entre as nações, não acha descanso; todos os seus perseguidores o apanharam nas suas angústias. 4 Os caminhos de Sião estão de luto, porque não há quem venha à reunião solene; todas as suas portas estão desoladas; os seus sacerdotes gemem; as suas virgens estão tristes, e ela mesma se acha em amargura. 5 Os seus adversários triunfam, os seus inimigos prosperam; porque o SENHOR a afligiu, por causa da multidão das suas prevaricações; os seus filhinhos

Lamentações 2

Imagem
    ARA – Almeida Revista Atualizada O cerco, a fome e a ruína de Jerusalém 1  Como o Senhor cobriu de nuvens, na sua ira, a filha de Sião! Precipitou do céu à terra a glória de Israel e não se lembrou do estrado de seus pés, no dia da sua ira. 2 Devorou o Senhor todas as moradas de Jacó e não se apiedou; derribou no seu furor as fortalezas da filha de Judá; lançou por terra e profanou o reino e os seus príncipes. 3 No furor da sua ira, cortou toda a força de Israel; retirou a sua destra de diante do inimigo; e ardeu contra Jacó, como labareda de fogo que tudo consome em redor. 4 Entesou o seu arco, qual inimigo; firmou a sua destra, como adversário, e destruiu tudo o que era formoso à vista; derramou o seu furor, como fogo, na tenda da filha de Sião. 5 Tornou-se o Senhor como inimigo, devorando Israel; devorou todos os seus palácios, destruiu as suas fortalezas e multiplicou na filha de Judá o pranto e a lamentação. 6 Demoliu com violência o seu tabernáculo, como se fosse um

Lamentações 3

Imagem
    ARA – Almeida Revista Atualizada A tristeza de Jeremias. Ele convida o povo a reconhecer o seu pecado e a voltar para Deus, para obter misericórdia 1  Eu sou o homem que viu a aflição pela vara do furor de Deus. 2 Ele me levou e me fez andar em trevas e não na luz. 3 Deveras ele volveu contra mim a mão, de contínuo, todo o dia. 4 Fez envelhecer a minha carne e a minha pele, despedaçou os meus ossos. 5 Edificou contra mim e me cercou de veneno e de dor. 6 Fez-me habitar em lugares tenebrosos, como os que estão mortos para sempre. 7 Cercou-me de um muro, e já não posso sair; agravou-me com grilhões de bronze. 8 Ainda quando clamo e grito, ele não admite a minha oração. 9 Fechou os meus caminhos com pedras lavradas, fez tortuosas as minhas veredas. 10 Fez-se-me como urso à espreita, um leão de emboscada. 11 Desviou os meus caminhos e me fez em pedaços; deixou-me assolado. 12 Entesou o seu arco e me pôs como alvo à flecha. 13 Fez que me entrassem no coração as flechas

Lamentações 4

Imagem
    ARA – Almeida Revista Atualizada As grandes aflições de várias classes de pessoas 1  Como se escureceu o ouro! Como se mudou o ouro refinado! Como estão espalhadas as pedras do santuário pelas esquinas de todas as ruas! 2 Os nobres filhos de Sião, comparáveis a puro ouro, como são agora reputados por objetos de barro, obra das mãos de oleiro! 3 Até os chacais dão o peito, dão de mamar a seus filhos; mas a filha do meu povo tornou-se cruel como os avestruzes no deserto. 4 A língua da criança que mama fica pegada, pela sede, ao céu da boca; os meninos pedem pão, e ninguém há que lho dê. 5 Os que se alimentavam de comidas finas desfalecem nas ruas; os que se criaram entre escarlata se apegam aos monturos. 6 Porque maior é a maldade da filha do meu povo do que o pecado de Sodoma, que foi subvertida como num momento, sem o emprego de mãos nenhumas. 7 Os seus príncipes eram mais alvos do que a neve, mais brancos do que o leite; eram mais ruivos de corpo do que os corais e tinh

Lamentações 5

Imagem
    ARA – Almeida Revista Atualizada Males presentes e tristes recordações 1  Lembra-te, SENHOR, do que nos tem sucedido; considera e olha para o nosso opróbrio. 2 A nossa herança passou a estranhos, e as nossas casas, a estrangeiros; 3 somos órfãos, já não temos pai, nossas mães são como viúvas. 4 A nossa água, por dinheiro a bebemos, por preço vem a nossa lenha. 5 Os nossos perseguidores estão sobre o nosso pescoço; estamos exaustos e não temos descanso. 6 Submetemo-nos aos egípcios e aos assírios, para nos fartarem de pão. 7 Nossos pais pecaram e já não existem; nós é que levamos o castigo das suas iniqüidades. 8 Escravos dominam sobre nós; ninguém há que nos livre das suas mãos. 9 Com perigo de nossa vida, providenciamos o nosso pão, por causa da espada do deserto. 10 Nossa pele se esbraseia como um forno, por causa do ardor da fome. 11 Forçaram as mulheres em Sião; as virgens, nas cidades de Judá. 12 Os príncipes foram por eles enforcados, as faces dos velhos não f

Isaías 1

Imagem
  ARA – Almeida Revista Atualizada Exortações e ameaças 1  Visão de Isaías, filho de Amoz, que ele teve a respeito de Judá e Jerusalém, nos dias de Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias, reis de Judá. 2  Ouvi, ó céus, e dá ouvidos, ó terra, porque o SENHOR é quem fala: Criei filhos e os engrandeci, mas eles estão revoltados contra mim. 3 O boi conhece o seu possuidor, e o jumento, o dono da sua manjedoura; mas Israel não tem conhecimento, o meu povo não entende. 4 Ai desta nação pecaminosa, povo carregado de iniqüidade, raça de malignos, filhos corruptores; abandonaram o SENHOR, blasfemaram do Santo de Israel, voltaram para trás. 5 Por que haveis de ainda ser feridos, visto que continuais em rebeldia? Toda a cabeça está doente, e todo o coração, enfermo. 6 Desde a planta do pé até à cabeça não há nele coisa sã, senão feridas, contusões e chagas inflamadas, umas e outras não espremidas, nem atadas, nem amolecidas com óleo. 7 A vossa terra está assolada, as vossas cidades, consumidas

Isaías 2

Imagem
  ARA – Almeida Revista Atualizada A glória futura do verdadeiro Israel. Juízos preparatórios. O dia do Senhor. A purificação de Jerusalém 1  Palavra que, em visão, veio a Isaías, filho de Amoz, a respeito de Judá e Jerusalém. 2 Nos últimos dias, acontecerá que o monte da Casa do SENHOR será estabelecido no cimo dos montes e se elevará sobre os outeiros, e para ele afluirão todos os povos. 3 Irão muitas nações e dirão: Vinde, e subamos ao monte do SENHOR e à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos pelas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e a palavra do SENHOR, de Jerusalém. 4 Ele julgará entre os povos e corrigirá muitas nações; estas converterão as suas espadas em relhas de arados e suas lanças, em podadeiras; uma nação não levantará a espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerra. 5 Vinde, ó casa de Jacó, e andemos na luz do SENHOR. 6 ¶ Pois, tu, SENHOR, desamparaste o teu povo, a casa de Jacó, porque os seus se encheram da cor

Isaías 3

Imagem
  ARA – Almeida Revista Atualizada 1  Porque eis que o Senhor, o SENHOR dos Exércitos, tira de Jerusalém e de Judá o sustento e o apoio, todo sustento de pão e todo sustento de água; 2 o valente, o guerreiro e o juiz; o profeta, o adivinho e o ancião; 3 o capitão de cinqüenta, o respeitável, o conselheiro, o hábil entre os artífices e o encantador perito. 4 Dar-lhes-ei meninos por príncipes, e crianças governarão sobre eles. 5 Entre o povo, oprimem uns aos outros, cada um, ao seu próximo; o menino se atreverá contra o ancião, e o vil, contra o nobre. 6 Quando alguém se chegar a seu irmão e lhe disser, na casa de seu pai: Tu tens roupa, sê nosso príncipe e toma sob teu governo esta ruína; 7 naquele dia, levantará este a sua voz, dizendo: Não sou médico, não há pão em minha casa, nem veste alguma; não me ponhais por príncipe do povo. 8 Porque Jerusalém está arruinada, e Judá, caída; porquanto a sua língua e as suas obras são contra o SENHOR, para desafiarem a sua gloriosa pres

Isaías 4

Imagem
  ARA – Almeida Revista Atualizada 1  Sete mulheres, naquele dia, lançarão mão de um homem, dizendo: Nós mesmas do nosso próprio pão nos sustentaremos e do que é nosso nos vestiremos; tão-somente queremos ser chamadas pelo teu nome; tira o nosso opróbrio. 2 ¶ Naquele dia, o Renovo do SENHOR será de beleza e de glória; e o fruto da terra, orgulho e adorno para os de Israel que forem salvos. 3 Será que os restantes de Sião e os que ficarem em Jerusalém serão chamados santos; todos os que estão inscritos em Jerusalém, para a vida, 4 quando o Senhor lavar a imundícia das filhas de Sião e limpar Jerusalém da culpa do sangue do meio dela, com o Espírito de justiça e com o Espírito purificador. 5 Criará o SENHOR, sobre todo o monte de Sião e sobre todas as suas assembléias, uma nuvem de dia e fumaça e resplendor de fogo chamejante de noite; porque sobre toda a glória se estenderá um dossel e um pavilhão, 6 os quais serão para sombra contra o calor do dia e para refúgio e esconderijo

Isaías 5

Imagem
  ARA – Almeida Revista Atualizada A parábola da vinha e a sua aplicação 1  Agora, cantarei ao meu amado o cântico do meu amado a respeito da sua vinha. O meu amado teve uma vinha num outeiro fertilíssimo. 2 Sachou-a, limpou-a das pedras e a plantou de vides escolhidas; edificou no meio dela uma torre e também abriu um lagar. Ele esperava que desse uvas boas, mas deu uvas bravas. 3 Agora, pois, ó moradores de Jerusalém e homens de Judá, julgai, vos peço, entre mim e a minha vinha. 4 Que mais se podia fazer ainda à minha vinha, que eu lhe não tenha feito? E como, esperando eu que desse uvas boas, veio a produzir uvas bravas? 5 Agora, pois, vos farei saber o que pretendo fazer à minha vinha: tirarei a sua sebe, para que a vinha sirva de pasto; derribarei o seu muro, para que seja pisada; 6 torná-la-ei em deserto. Não será podada, nem sachada, mas crescerão nela espinheiros e abrolhos; às nuvens darei ordem que não derramem chuva sobre ela. 7 Porque a vinha do SENHOR dos Exérci

Isaías 6

Imagem
  ARA – Almeida Revista Atualizada Isaías é escolhido e consagrado para profeta 1  No ano da morte do rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de suas vestes enchiam o templo. 2 Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas: com duas cobria o rosto, com duas cobria os seus pés e com duas voava. 3 E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, santo, santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória. 4 As bases do limiar se moveram à voz do que clamava, e a casa se encheu de fumaça. 5 ¶ Então, disse eu: ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos! 6 Então, um dos serafins voou para mim, trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz; 7 com a brasa tocou a minha boca e disse: Eis que ela tocou os teus lábios; a tua iniqüidade foi tirada, e perdoado, o teu pecado. 8 Depois disto,

Isaías 7

Imagem
  ARA – Almeida Revista Atualizada Profecias contra Israel e Síria 1  Sucedeu nos dias de Acaz, filho de Jotão, filho de Uzias, rei de Judá, que Rezim, rei da Síria, e Peca, filho de Remalias, rei de Israel, subiram a Jerusalém, para pelejarem contra ela, porém não prevaleceram contra ela. 2 Deu-se aviso à casa de Davi: A Síria está aliada com Efraim. Então, ficou agitado o coração de Acaz e o coração do seu povo, como se agitam as árvores do bosque com o vento. 3 Disse o SENHOR a Isaías: Agora, sai tu com teu filho, que se chama Um-Resto-Volverá, ao encontro de Acaz, que está na outra extremidade do aqueduto do açude superior, junto ao caminho do campo do lavadeiro, 4 e dize-lhe: Acautela-te e aquieta-te; não temas, nem se desanime o teu coração por causa destes dois tocos de tições fumegantes; por causa do ardor da ira de Rezim, e da Síria, e do filho de Remalias. 5 Porquanto a Síria resolveu fazer-te mal, bem como Efraim e o filho de Remalias, dizendo: 6 Subamos contra Jud

Isaías 8

Imagem
  ARA – Almeida Revista Atualizada A ruína dos reinos de Israel e da Síria 1  Disse-me também o SENHOR: Toma uma ardósia grande e escreve nela de maneira inteligível: Rápido-Despojo-Presa-Segura. 2 Tomei para isto comigo testemunhas fidedignas, a Urias, sacerdote, e a Zacarias, filho de Jeberequias. 3 Fui ter com a profetisa; ela concebeu e deu à luz um filho. Então, me disse o SENHOR: Põe-lhe o nome de Rápido-Despojo-Presa-Segura. 4 Porque antes que o menino saiba dizer meu pai ou minha mãe, serão levadas as riquezas de Damasco e os despojos de Samaria, diante do rei da Assíria. 5 Falou-me ainda o SENHOR, dizendo: 6 Em vista de este povo ter desprezado as águas de Siloé, que correm brandamente, e se estar derretendo de medo diante de Rezim e do filho de Remalias, 7 eis que o Senhor fará vir sobre eles as águas do Eufrates, fortes e impetuosas, isto é, o rei da Assíria, com toda a sua glória; águas que encherão o leito dos rios e transbordarão por todas as suas ribanceiras.

Tradutor

3° trimestre 2024