Pular para o conteúdo principal

ESCOLA-EBD.COM

Resolvendo problemas de natureza doutrinária

leitura diária Resolvendo problemas de natureza doutrinária


Leitura Diária Atos 15

1 Então alguns que tinham descido da Judéia ensinavam assim os irmãos: Se não vos circuncidardes conforme o uso de Moisés, não podeis salvar-vos.
2 Tendo tido Paulo e Barnabé não pequena discussão e contenda contra eles, resolveu-se que Paulo e Barnabé, e alguns dentre eles, subissem a Jerusalém, aos apóstolos e aos anciãos, sobre aquela questão.
3 E eles, sendo acompanhados pela igreja, passavam pela Fenícia e por Samaria, contando a conversão dos gentios; e davam grande alegria a todos os irmãos.
4 E, quando chegaram a Jerusalém, foram recebidos pela igreja e pelos apóstolos e anciãos, e lhes anunciaram quão grandes coisas Deus tinha feito com eles.
5 Alguns, porém, da seita dos fariseus, que tinham crido, se levantaram, dizendo que era mister circuncidá-los e mandar-lhes que guardassem a lei de Moisés.
6 Congregaram-se, pois, os apóstolos e os anciãos para considerar este assunto.

Reflexão

O livro de Atos dos Apóstolos relata o início da igreja cristã e os desafios que ela enfrentou para se expandir e se consolidar. Um desses desafios foi a questão da circuncisão dos gentios que se convertiam à fé em Jesus Cristo. Alguns judeus cristãos defendiam que os gentios deveriam ser circuncidados e guardar a lei de Moisés para serem salvos, enquanto outros, como Paulo e Barnabé, afirmavam que a salvação era pela graça de Deus, sem a necessidade de obras da lei.
 

Siga o canal “Leitura Diária da EBD” no WhatsApp: CLIC AQUI

Esse conflito gerou uma grande controvérsia na igreja de Antioquia, onde havia muitos gentios convertidos. Para resolver o problema, os apóstolos e os anciãos de Jerusalém se reuniram em um concílio, onde ouviram os relatos de Paulo e Barnabé sobre as maravilhas que Deus havia feito entre os gentios, e o testemunho de Pedro sobre a descida do Espírito Santo sobre os gentios na casa de Cornélio. Depois de um longo debate, Tiago, o irmão do Senhor, propôs uma solução baseada nas Escrituras: que os gentios não fossem obrigados a se circuncidar, mas que se abstivessem das coisas contaminadas pelos ídolos, da fornicação, do que é sufocado e do sangue.

Essa decisão foi aceita por todos e comunicada por carta às igrejas da Síria e da Cilícia. Assim, a igreja resolveu um problema de natureza doutrinária com sabedoria, respeito e unidade, preservando a verdade do evangelho e a liberdade dos crentes.

Esse episódio nos ensina algumas lições importantes para lidarmos com as questões doutrinárias que surgem na igreja hoje em dia:

– Devemos buscar a orientação do Espírito Santo, que nos guia em toda a verdade e nos dá discernimento para julgar as coisas espirituais.

– Devemos examinar as Escrituras, que são a fonte primária e autoritativa da nossa fé e prática, e não nos deixar levar por tradições humanas ou opiniões pessoais.

– Devemos ouvir uns aos outros com humildade, amor e disposição para aprender, reconhecendo que ninguém tem o monopólio da verdade e que todos somos membros do mesmo corpo de Cristo.

– Devemos evitar impor fardos desnecessários aos nossos irmãos, respeitando as diferenças culturais e as consciências individuais, sem comprometer os princípios essenciais da fé cristã.

– Devemos buscar a paz e a edificação mútua, procurando manter a unidade do Espírito no vínculo da paz, sem causar escândalo ou divisão na igreja.

Que Deus nos ajude a resolver os problemas de natureza doutrinária com essa mesma atitude, para glória do seu nome e para o bem do seu povo. Amém.

  • Autores do blog: Ivaldo Fernandes
  • Título: Resolvendo problemas de natureza doutrinária
  • Last updated: 

Comentários