Pular para o conteúdo principal

ESCOLA-EBD.COM

A santificação inicial na jornada

 

Leitura Diária 

1 Coríntios 6.
11 E é o que alguns têm sido; mas haveis sido lavados, mas haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus, e pelo Espírito do nosso Deus.

Reflexão

Para compreender adequadamente 1 Coríntios 6.11, é essencial contextualizar o cenário histórico e cultural da cidade de Corinto na época em que Paulo escreveu sua primeira carta aos coríntios. Corinto, uma cidade próspera e cosmopolita, era um importante centro comercial e cultural do Império Romano. Sua localização estratégica no istmo de Corinto fazia dela um ponto de convergência de diversas culturas, crenças e práticas. Esse ambiente diversificado, porém, também apresentava desafios significativos, incluindo um forte sincretismo religioso e uma moralidade frequentemente questionável.

Siga o canal "Leitura Diária da EBD" no WhatsApp: CLIC AQUI

A igreja em Corinto refletia, em muitos aspectos, a complexidade da cidade. Os primeiros cristãos coríntios enfrentavam uma série de problemas internos, como divisões, imoralidade sexual e disputas legais entre membros. Esses desafios ameaçavam a coesão e integridade da comunidade cristã. Paulo, em sua carta, busca abordar esses problemas e reforçar a identidade dos coríntios como nova criação em Cristo.

O versículo 6.11 é particularmente significativo nesse contexto. Paulo lembra aos crentes: "E tais fostes alguns de vós; mas fostes lavados, mas fostes santificados, mas fostes justificados em nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus." Aqui, ele utiliza três palavras-chave para descrever a transformação espiritual dos crentes: 'lavados', 'santificados' e 'justificados'.

'Lavados' refere-se à purificação dos pecados, simbolizando o batismo e a renovação espiritual. 'Santificados' indica um processo de consagração e separação para Deus, marcando uma vida dedicada à santidade. 'Justificados', por sua vez, aponta para a declaração de justiça imputada aos crentes por meio da fé em Jesus Cristo. Essas palavras não apenas descrevem a transformação interna, mas também estabelecem uma nova identidade coletiva para os cristãos de Corinto.

Paulo, ao enfatizar esses termos, reforça a ideia de que a santificação inicial é um marco de mudança de vida. Ele destaca que, apesar do passado pecaminoso, os coríntios agora são uma nova criação em Cristo, chamados a viver de acordo com essa nova identidade. Esse lembrete era crucial para a igreja em Corinto, incentivando-os a abandonar os comportamentos antigos e a abraçar plenamente sua nova vida em Cristo, marcada pela santidade e justiça.

Aplicações Práticas da Santificação Inicial na Vida Cristã

A santificação inicial, conforme mencionada em 1 Coríntios 6.11, desempenha um papel fundamental na vida dos cristãos modernos, oferecendo um alicerce sólido para a caminhada diária na fé. O reconhecimento do estado de 'lavados', 'santificados' e 'justificados' é crucial para entender a nova identidade em Cristo. Esta transformação inicial é um ponto de partida que deve influenciar comportamentos, decisões e atitudes cotidianas dos crentes.

Primeiramente, o entendimento de que fomos 'lavados' deve gerar em nós um desejo profundo de manter a pureza. Isso se reflete em escolhas conscientes, como evitar situações que possam nos afastar de Deus ou comprometer nossos valores cristãos. Essa consciência contínua da necessidade de pureza pode nos ajudar a resistir a tentações e a viver de maneira que honre a nossa fé.

Em segundo lugar, ser 'santificado' implica uma vida dedicada a Deus, separada para o Seu propósito. Este reconhecimento deve nos motivar a buscar uma vida de serviço e devoção. Praticamente, isso pode significar dedicar tempo para oração, estudo bíblico e envolvimento em atividades que contribuam para o crescimento espiritual, tanto pessoal quanto comunitário. A santificação inicial nos chama a uma vida de integridade e ética, refletindo a transformação operada por Deus em nossas relações interpessoais e profissionais.

Além disso, a justificação nos lembra que fomos declarados justos diante de Deus por meio de Cristo. Esta nova identidade deve nos impulsionar a viver com confiança e gratidão, sabendo que não somos mais condenados, mas filhos amados de Deus. Essa compreensão pode nos libertar de culpas passadas e nos encorajar a viver de maneira que demonstre a graça recebida, estendendo perdão e compaixão aos outros.

Por fim, é essencial buscar continuamente a santificação, mesmo após a experiência inicial. O crescimento espiritual é um processo contínuo que requer disciplina e dedicação. Manter um estilo de vida que reflita a transformação interior operada por Deus envolve práticas diárias como meditação na Palavra, envolvimento em uma comunidade de fé e constante autoavaliação à luz dos ensinamentos bíblicos. Assim, a santificação inicial serve como um marco, mas o progresso na fé é um chamado diário para todo cristão.

Comentários