Pular para o conteúdo principal

ESCOLA-EBD.COM

A Arte da Oração: Navegando nas Profundezas da Comunhão com Deus

Introdução:
Saudações e oração inicial.
Apresentação do tema: Abordar a oração como uma jornada espiritual, uma arte que nos conduz às profundezas da comunhão com Deus.

I. A Oração como Jornada de Conhecimento e Intimidade:
Jeremias 29:13 – “Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração.”
Filipenses 3:10 – “para o conhecer, e o poder da sua ressurreição, e a comunhão dos seus sofrimentos, conformando-me com ele na sua morte.”

II. A Importância da Sincera Expressão do Coração:
Salmo 62:8 – “Confiai nele, ó povo, em todos os tempos; derramai perante ele o vosso coração. Deus é o nosso refúgio.”
Salmo 145:18 – “Perto está o Senhor de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade.”

III. Oração como Reflexo da Dependência de Deus:
Provérbios 3:5-6 – “Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas.”
Mateus 6:9-11 – “Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino; faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso dá-nos hoje.”

IV. A Oração como Momento de Rendição e Transformação:
Romanos 12:1-2 – “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”
Gálatas 2:20 – “Logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim.”

V. A Oração como Canal de Bênçãos e Respostas Divinas:
João 16:24 – “Até agora, nada pedistes em meu nome; pedi e recebereis, para que a vossa alegria seja completa.”
Mateus 7:7-8 – “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á.”

Conclusão:
Resumo da jornada da oração como arte espiritual.
Desafio à busca contínua de Deus por meio da oração.
Oração final, pedindo a orientação e aprofundamento na jornada da comunhão com Deus.
Este esboço destaca a oração como uma jornada espiritual, uma arte que nos leva às profundezas da comunhão com Deus, destacando a busca, a sinceridade, a dependência, a rendição e o poder transformador da oração. Adapte conforme necessário para a sua audiência e contexto específicos.

  • Autores do blog: Ivaldo Fernandes
  • Título: A Arte da Oração: Navegando nas Profundezas da Comunhão com Deus
  • Last updated: 

Comentários