Pular para o conteúdo principal

ESCOLA-EBD.COM

Contradição no Número de Animais na Arca de Noé

Gênesis 6:19-20 e 7:2-3:
Gênesis 6:19-20 indica que Deus instruiu Noé a levar um par de cada espécie de animal para a arca. Em Gênesis 7:2-3, é reforçada a ideia de que os animais seriam levados em pares, macho e fêmea.

Gênesis 7:8-9:
Entretanto, Gênesis 7:8-9 sugere que alguns animais foram levados em sete pares: “Dos animais limpos e dos não limpos, das aves e de todo o réptil sobre a terra, entraram de dois em dois para junto de Noé na arca, macho e fêmea, como Deus ordenara a Noé.”

Possíveis Resoluções:

Interpretação Literária:
Alguns estudiosos sugerem que Gênesis 7:8-9 se refere apenas aos animais “limpos” (aqueles que seriam utilizados em sacrifícios) e não a todas as espécies.

Questões de Tradução:
Variações na tradução dos termos hebraicos podem explicar parte da aparente contradição. A palavra “sete” pode se referir a “pares” em algumas interpretações.

Adaptação à Linguagem Poética:
Outra abordagem considera que esses relatos podem incorporar elementos literários e poéticos, visando transmitir uma mensagem mais ampla sobre a salvação divina e menos sobre detalhes precisos.

Importância Teológica:
Para muitos crentes, a ênfase teológica da história de Noé reside na justiça de Deus, na salvação providenciada pela obediência de Noé e na renovação da criação após o dilúvio.

Conclusão:
A aparente contradição nos números de animais na arca pode ser abordada considerando nuances na linguagem, na tradução e na intenção teológica dos relatos. A compreensão da narrativa de Noé vai além dos detalhes precisos, focalizando-se nos aspectos teológicos e espirituais transmitidos por esse relato bíblico.

  • Autores do blog: Ivaldo Fernandes
  • Título: Contradição no Número de Animais na Arca de Noé
  • Last updated: 

Comentários