Pular para o conteúdo principal

ESCOLA-EBD.COM

Qualificações de natureza social do ministério

leitura diária Qualificações de natureza social do ministério


Leitura Diária Tito 1

7 Porque convém que o bispo seja irrepreensível, como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância;

Reflexão

O apóstolo Paulo, em sua carta a Tito, apresenta uma série de qualificações que devem ser observadas na escolha dos presbíteros ou bispos da igreja. Entre elas, há algumas que se referem à conduta social do ministro, ou seja, à forma como ele se relaciona com as pessoas, tanto dentro como fora da comunidade cristã. Essas qualificações são importantes porque revelam o caráter e o testemunho do servo de Deus, que deve ser um exemplo para os fiéis (1Tm 4.12).

 

Siga o canal “Leitura Diária da EBD” no WhatsApp: CLIC AQUI

Uma dessas qualificações é encontrada em Tito 1.7: “Porque é indispensável que o bispo seja irrepreensível como despenseiro de Deus, não arrogante, não irascível, não dado ao vinho, nem violento, nem cobiçoso de torpe ganância”. Neste versículo, Paulo destaca seis aspectos negativos que devem ser evitados pelo ministro:

– Não ser arrogante: o ministro deve ter humildade e reconhecer que seu ministério é um dom de Deus, não um motivo de orgulho ou vanglória. Ele deve servir com mansidão e amor, não com soberba e autoritarismo.
– Não ser irascível: o ministro deve ter domínio próprio e saber controlar suas emoções, especialmente a ira. Ele deve ser pacífico e pacificador, não provocador e contencioso. Ele deve saber lidar com as diferenças e os conflitos com sabedoria e graça, não com raiva e violência.
– Não ser dado ao vinho: o ministro deve ter sobriedade e evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, que podem prejudicar seu discernimento e sua saúde. Ele deve ser moderado e equilibrado em seus hábitos, não intemperante e desregrado.
– Não ser violento: o ministro deve ter mansidão e evitar o uso da força física ou verbal para impor sua vontade ou resolver seus problemas. Ele deve ser gentil e bondoso, não agressivo e cruel.
– Não ser cobiçoso de torpe ganância: o ministro deve ter contentamento e evitar o desejo desordenado de dinheiro ou bens materiais, que podem corromper seu coração e seu ministério. Ele deve ser generoso e desprendido, não avarento e ganancioso.
– Não ser irrepreensível: o ministro deve ter integridade e evitar qualquer conduta que possa manchar sua reputação ou comprometer seu testemunho. Ele deve ser honesto e fiel, não hipócrita e infiel.

Essas qualificações de natureza social do ministério são essenciais para que o ministro possa exercer sua função com dignidade e eficácia, honrando a Deus e edificando a igreja. Que possamos buscar essas virtudes em nossa vida e ministério, para a glória de Deus e o bem do seu povo.

  • Autores do blog: Ivaldo Fernandes
  • Título: Qualificações de natureza social do ministério
  • Last updated: 

Comentários