Pular para o conteúdo principal

ESCOLA-EBD.COM

O costume do casamento conforme a Lei

Leitura Diária
Gênesis 38.
6 Judá, pois, tomou uma mulher para Er, o seu primogênito, e o seu nome era Tamar.
7 Er, porém, o primogênito de Judá, era mau aos olhos do Senhor, por isso o Senhor o matou.
8 Então disse Judá a Onã: Toma a mulher do teu irmão, e casa-te com ela, e suscita descendência a teu irmão.
9 Onã, porém, soube que esta descendência não havia de ser para ele; e aconteceu que, quando possuía a mulher de seu irmão, derramava o sêmen na terra, para não dar descendência a seu irmão.
10 E o que fazia era mau aos olhos do Senhor, pelo que também o matou.
11 Então disse Judá a Tamar sua nora: Fica-te viúva na casa de teu pai, até que Selá, meu filho, seja grande. Porquanto disse: Para que porventura não morra também este, como seus irmãos. Assim se foi Tamar e ficou na casa de seu pai.
Deuteronômio 25.
5 Quando irmãos morarem juntos, e um deles morrer, e não tiver filho, então a mulher do falecido não se casará com homem estranho, de fora; seu cunhado estará com ela, e a receberá por mulher, e fará a obrigação de cunhado para com ela.
6 E o primogênito que ela lhe der será sucessor do nome do seu irmão falecido, para que o seu nome não se apague em Israel.
7 Porém, se o homem não quiser tomar sua cunhada, esta subirá à porta dos anciãos, e dirá: Meu cunhado recusa suscitar a seu irmão nome em Israel; não quer cumprir para comigo o dever de cunhado.
8 Então os anciãos da sua cidade o chamarão, e com ele falarão; e, se ele persistir, e disser: Não quero tomá-la;
9 Então sua cunhada se chegará a ele na presença dos anciãos, e lhe descalçará o sapato do pé, e lhe cuspirá no rosto, e protestará, e dirá: Assim se fará ao homem que não edificar a casa de seu irmão;
10 E o seu nome se chamará em Israel: A casa do descalçado.
Reflexão

O estudo das Escrituras Sagradas revela tradições e leis que moldaram a sociedade antiga. Entre essas, destaca-se o costume do casamento conforme a lei, especificamente abordado em Genesis 38:6-11 e Deuteronômio 25:5-10. Esses textos fornecem uma compreensão profunda das normas sociais e religiosas da época.

Siga o canal "Leitura Diária da EBD" no WhatsApp: CLIC AQUI

Genesis 38:6-11: A História de Tamar

Em Genesis 38:6-11, encontramos a narrativa de Tamar e seus casamentos com os filhos de Judá. Tamar, inicialmente esposa de Er, enfrenta a morte precoce do marido. Conforme a lei, ela é dada em casamento ao irmão mais novo, Onã, para garantir a continuidade da linhagem de Er. No entanto, Onã desobedece o mandato e também morre, deixando Tamar sem filhos. Este episódio enfatiza a importância da continuidade familiar e as consequências da desobediência às normas divinas.

Deuteronômio 25:5-10: A Lei do Levirato

Deuteronômio 25:5-10 detalha a Lei do Levirato, que instrui que se um homem morrer sem filhos, seu irmão deve se casar com a viúva para produzir descendência em nome do falecido. Este preceito visa preservar a herança e o nome do irmão morto. Caso o irmão se recuse, há um ritual de humilhação pública, mostrando a seriedade com que a lei tratava a responsabilidade familiar.

A Importância Social e Religiosa

Essas passagens bíblicas refletem a preocupação com a preservação da linhagem e a continuidade do nome familiar, valores centrais nas antigas sociedades hebraicas. Elas também ilustram a integração entre as responsabilidades familiares e os mandamentos religiosos, demonstrando como a lei divina guiava a vida cotidiana e as relações sociais.

Compreender essas tradições nos permite apreciar a profundidade e a complexidade das normas que regiam as antigas comunidades israelitas. O estudo de Genesis 38:6-11 e Deuteronômio 25:5-10 oferece uma janela valiosa para o entendimento das intersecções entre fé, lei e vida familiar.

  • Autores do blog: Ivaldo Fernandes
  • Título: O costume do casamento conforme a Lei
  • Last updated: 

Comentários